terça-feira, 22 de setembro de 2009

Disque-Denúncia passa a receber informações sobre crimes ambientais

O Disque-Denúncia passará a atender também crimes contra o meio ambiente. A secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos, e o subsecretário de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública, Rivaldo Barbosa, formalizaram hoje uma parceria para o novo serviço.

A cerimônia que marcou a inclusão dos crimes ambientais na lista de ocorrências que podem ser (ou denunciadas de forma anônima pelo 2253-117 (ou 0300 253 1177, no interior) teve também a participação do presidente do Instituto Brasileiro de Combate ao Crime, Zeca Borges, do comandante do Batalhão da Polícia Florestal, e a delegada Juliana Emerique de Camorin, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

De acordo com a Secretaria estadual do Ambiente, a iniciativa tem o propósito de atender ao crescente número de denúncias contra crimes ambientais, e sinaliza mais consciência da sociedade quanto à necessidade da preservação dos recursos naturais.

Recompensas

Para chamar a atenção da população, as Secretarias Estaduais do Ambiente e de Segurança Pública lançam campanha publicitária sobre o serviço, que começa a ser veiculada nas rádios, a partir desta quinta-feira (24/09) e a partir do mês que vem, nas emissoras de televisão. O Disque-Denúncia anda oferecerá recompensas que variam entre R$ 300,00 a R$ 1 mil por informações que ajudem a polícia a elucidar crimes ambientais.

A secretária Marilene Ramos elogiou a parceria e destacou que o Disque Denúncia será um importante porta-voz da população na repressão aos crimes ambientais. "Nós encontramos dificuldades para atuar na fiscalização tanto de forma preventiva como repressiva, justamente por falta de informações mais precisas. A atuação do Disque Denúncia certamente será um importante instrumento que potencializará o nosso serviço de fiscalização", disse.

O subsecretário de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública, Rivaldo Barbosa, destacou a importância da parceria na elucidação de crimes ambientais e disse que o Setor de Inteligência não poderia sobreviver sem a atuação do Disque Denúncia. "Esse serviço representa um braço de proximidade e de aproximação com a sociedade. São 15 anos de parceria e de efetivo trabalho junto às corporações e essa parceria vem reforçar este importante serviço", afirmou Rivaldo Barbosa.

De acordo com a coordenadora do Disque-Denúncia, Adriana Nunes, o serviço já vem recebendo queixas de crimes contra o meio ambiente. "Isso mostra que a população também está preocupada com o meio ambiente. As queixas mais freqüentes são de poluição atmosférica e desmatamento. Este ano, graças às denúncias, foram feitas 559 apreensões de aves silvestres comercializadas ilegalmente e mais de 97 balões apreendidos", explicou ela.

Disque Ambiente - 2332-4604

Embora o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) disponha do Disque Ambiente (2332-4604), número de atendimento para esse tipo de demanda que não deixará de funcionar, a infra-estrutura do Disque Denúncia vem reforçar as medidas de combate aos crimes ambientais.

Além de ter um número que já está no imaginário coletivo, haverá um grupo atendentes treinados especialmente para registrar e encaminhar as denúncias. O serviço ainda dispõe de um software capaz de detalhar e selecionar as informações e classificar por tipo de infração.



Fonte: Blog da Segurança - Jornal O Dia

5 comentários:

SOS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SOS disse...

Fiz uma visita no Rio Imbé e Rio Mocotó, existem vários acampamentos onde os pescadores realizam a pesca pedratória, matando peixes que estão na lista de extinção como a Piabanha abaixo do porte permitido.
Isso já vem acontecendo a meses.
Nesse fim de semana vistei várias redes no local.

SOS imbé disse...

O Disque-Denúncia anda oferecerá recompensas que variam entre R$ 300,00 a R$ 1 mil por informações que ajudem a polícia a elucidar crimes ambientais.


Não queremos recompensa, por achar que isto é obrigação de todo cidadão. O que queremos é uma atenção melhor para o rio do Imbé, que a cada dia que passa esta sendo destruido por pescadores e caçadores.

Artesanato Santo Expedito disse...

http://maps.google.com.br/maps?f=q&source=s_q&hl=pt-BR&geocode=&q=Coronel+Xavier+Chaves+-+Minas+Gerais&aq=0&sll=-14.239424,-53.186502&sspn=35.243023,86.572266&ie=UTF8&hq=&hnear=Cel.+Xavier+Chaves+-+Minas+Gerais&ll=-21.008601,-44.161048&spn=0.004207,0.010568&t=h&z=17

Nesse local acima ocorre desmatamentos em mata nativa há muito tempo,os sinal de desmatamentos são nitidos, morro perto desse local e sou contra o desmatamento.
Br 383, Km 81 proximo ao trevo de Resende Costa-MG

deforti disse...

Caro colega
Sou morador vizinho a um empreendimento de um pequeno Shopping na Estrada dos Bandeirantes 8400 chamado Map Band no qual ja foi construido um Mac Donald. Para construção me parece que foi acordado deixar uma parte da floresta da Mata Atlantica que abriga várias espécie de árvores e animais nos fundos do empreendimento, o que não tem sido feito, pois diariamente vejo pessoas limpando essa área de floresta remanescente.
Gostaria que fosse investigado com urgência, pois acredito que mais alguns dias essa área será devastada. Atenciosamente